INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE VIAGEM E TURISMO NA INGLATERRA

Todos os anos, cerca de 15 milhões de passageiros entram no Reino Unido. Desse total, aproximadamente 400 mil são brasileiros.

Existem inúmeros canais online por meio dos quais é possível obter dicas de viagem, roteiros e atrações, além de informações úteis sobre os costumes britânicos.

No entanto, é importante que os brasileiros estejam cientes de que todo estrangeiro tem a obrigação de respeitar as leis e as autoridades locais, sob pena de sofrer as punições previstas na legislação do país.

A consulta a sites e a outras fontes privadas de informação (guias de viagem, revistas, dicas de amigos, comunidades em mídias sociais etc.) não substitui a leitura atenta das instruções constantes nos canais oficiais de comunicação do Reino Unido. Em caso de dúvidas, é a esses canais que as consultas devem ser enviadas:

A atuação do Consulado-Geral é no sentido de garantir que o tratamento dado aos brasileiros seja digno e igual àquele dispensado aos cidadãos de outras nacionalidades, em estrita conformidade com a Convenção de Viena sobre Relações Consulares de 1963.

Nesse contexto, o Consulado não tem a prerrogativa de intervir junto às autoridades britânicas em favor de seus nacionais em busca de tratamento privilegiado ou diverso do previsto pela legislação local.

Cadastro consular

É recomendável fazer o cadastro consular antes de viajar ao Reino Unido, mesmo em viagens de curta duração, para contato em eventuais casos de emergência ou calamidade pública. Para se cadastrar, clique aqui. É simples e rápido.

Visto

Brasileiros em viagem ao Reino Unido a turismo ou a negócios não precisam de visto, desde que a viagem não ultrapasse 180 dias. Se o propósito da viagem for outro (trabalho, estudo, estágio, trabalho voluntário, reunião familiar, casamento etc.), os interessados devem informar-se sobre a necessidade de visto e demais exigências para a entrada e permanência no país junto às autoridades britânicas:

Por ser assunto afeto à soberania britânica, o Consulado não tem competência legal para prestar informações a cidadãos brasileiros quanto a sua entrada e/ou permanência no Reino Unido. Consultas sobre esses assuntos devem ser encaminhadas diretamente ao governo britânico, por meio de mensagem ao Home Office ou contato com os consulados britânicos no Brasil:

O Reino Unido, como qualquer país, é soberano para admitir ou impedir a entrada de cidadãos estrangeiros em seu território, mesmo que o estrangeiro tenha visto válido. O Consulado-Geral do Brasil em Londres não tem a prerrogativa de interferir na decisão das autoridades britânicas (saiba mais sobre inadmissão no Reino Unido).

Controle de entrada

Informações relativas aos procedimentos de entrada no Reino Unido estão disponíveis no site oficial do governo britânico.

Antes de ingressar no país, os viajantes brasileiros recebem um cartão (landing card) em que devem informar dados pessoais e de sua viagem. Esse cartão deve ser apresentado junto com o passaporte nos guichês de controle migratório.

As autoridades de imigração buscarão assegurar-se de que o objetivo da viagem é aquele declarado (turismo, estudo etc.). Para tanto, costumam solicitar apresentação de bilhete aéreo de retorno, prova de capacidade financeira para se manter no Reino Unido, reservas de hotel, cartas de amigos onde se hospedará etc. Inconsistências nas declarações ou falta de documentos que comprovem o objetivo da viagem podem resultar na denegação de entrada.

Nesse contexto, recomenda-se que os viajantes expressem de maneira objetiva e sucinta aos agentes de imigração a razão da viagem, para evitar mal-entendidos.

Inconsistências nas declarações, falta de documentos que comprovem o objetivo da viagem ou mesmo falhas de comunicação em inglês podem resultar na denegação de entrada.

Clique aqui para saber mais sobre casos de inadmissão no Reino Unido.

Passaporte

O passaporte deve estar válido durante todo o período de permanência no Reino Unido (saiba mais). O documento deve permanecer com seu titular, que tem a responsabilidade de mantê-lo em local seguro e de não permitir que seja retido por terceiros.

É recomendável que o turista viaje dentro do Reino Unido com documentos originais de identidade e fotocópia do passaporte, no verso da qual deve anotar informações pessoais relevantes (tipo sanguíneo, seguro saúde, medicamentos utilizados etc.) e dados de conhecidos no Reino Unido e no Brasil (hotel, escola, amigos) que possam ser contatados em casos emergenciais.

Em caso de extravio, roubo ou furto de passaporte no Reino Unido, clique aqui para saber o que fazer. Para solicitar um novo documento de viagem, clique aqui.

Antes de viajar para outros países da Europa, verifique a validade do passaporte exigida pelo local de destino. Os países do espaço Schengen, por exemplo, exigem passaportes com validade de, pelo menos, três meses a contar da data prevista da partida (saiba mais).

Seguro de viagem

Brasileiros devem contratar plano de seguro de viagem internacional antes de viajar no Reino Unido.

Existem vários planos no mercado que podem cobrir despesas relativas a diversos tipos de incidentes (internação hospitalar, assistência farmacêutica, acidentes de carro, extravio de bagagem, traslado de corpo etc.).

Em relação ao seguro de saúde, é importante estar ciente de que turistas brasileiros não têm direito à assistência gratuita no Serviço Nacional de Saúde britânica (NHS).

Em caso de emergência, o paciente recebe apenas os primeiros socorros em hospitais públicos. A partir do momento em que for internado (“patient admitted to the hospital“), torna-se devedor de todos os custos do tratamento. Atendimentos de saúde são muito caros no Reino Unido e podem gerar sérias dificuldades financeiras ao viajante e a seus familiares.

Brasileiros que entram no Reino Unido com visto (trabalho, estudo etc.) pagam uma taxa ao governo britânico para poder usar o sistema de saúde público local:

Para acessar orientações atualizadas sobre cuidados com a saúde no exterior, acesse o site da ANVISA.

Em relação a casos de falecimento de brasileiros no Reino Unido, é importante estar ciente de que não há previsão orçamentária para que o Consulado pague despesas relativas à contratação de funerárias, à expedição de documentos ou à repatriação de corpos ou restos mortais, à cremação e traslado de cinzas e aos ritos funerários em geral. Se o brasileiro não contar com seguro, tais despesas correrão por conta da família do viajante (saiba mais).

O Consulado também não é responsável por outras despesas privadas, como gastos com hotéis, transporte, remarcação de bilhetes etc., que devem ser pagas pelos próprios viajantes ou suas famílias.

Viagem de menor de idade

A apresentação de autorização de viagem de menor é obrigatória quando menores brasileiros saem do Brasil na companhia de apenas um dos genitores, na companhia de terceiros ou desacompanhados.

A autorização é obrigatória mesmo que o menor brasileiro resida no exterior, tenha outras nacionalidades ou esteja viajando com passaporte estrangeiro.

A autorização também será exigida no caso de filhos de nacional brasileiro nascidos no exterior que ainda não tenham sido registrados em Repartição Consular (saiba mais).

Bagagem

É recomendável manter cartões, dinheiro, documentos, objetos de valor e produtos básicos de higiene na bagagem de mão.

Medicamentos prescritos devem ser trazidos juntos com receitas médicas, preferencialmente traduzidas em inglês.

Nunca, em nenhuma circunstância, deve-se transportar bagagens de pessoas desconhecidas.

Informações relativas à entrada de produtos, valores e outros bens estão disponíveis em sites oficiais do governo britânico:

Cuidados com a documentação

Entregue cópia simples de seus documentos (passaporte, seguro saúde) e de seu plano de viagem (roteiro, contatos de hotéis, dados das passagens etc.) a pessoas de sua confiança no Brasil e no Reino Unido. Anote em local seguro números de cartões e dados de contato do gerente de sua conta bancária, de modo a facilitar cancelamentos em caso de roubo ou furto. Mantenha cópias digitalizadas desses documentos, elas poderão ser de grande utilidade na ausência dos documentos originais.

Não perca de vista malas e bolsas, principalmente em lugares movimentados, mantendo-as sempre fechadas. Evite colocar todos os documentos, cartões, dinheiro e objetos de valor em apenas um local.

Viaje com cópias autenticadas de certidões de nascimento ou casamento e da carteira de identidade, bem como com cópia simples de seu passaporte. Elas serão necessárias caso precise requerer novo documento de viagem.

Quando há extravio de documentos brasileiros por qualquer razão (furto, roubo, perda, retenção por terceiro etc.), é recomendável fazer boletim de ocorrência online em delegacia virtual no Brasil (saiba mais).

Postagens recentes
Categorias
Tags