BARNIER DIZ QUE ADIAMENTO DE BREXIT DEPENDERÁ DE ARGUMENTOS DE LONDRES

O eventual adiamento da saída do Reino Unido da União Europeia é possível, admitiu hoje o negociador-chefe europeu, ressalvando, contudo, que a aceitação dessa extensão por parte dos 27 será condicionada pelos argumentos apresentados pelo Governo britânico.O

Em entrevista à rádio francesa Franceinfo, Michel Barnier frisou que, “se houver um pedido de extensão” do Artigo 50.º do Tratado de Lisboa por parte do Governo britânico, este será sujeito a uma validação por unanimidade por parte dos restantes 27 Estados-Membros

“E a questão que eles colocarão imediatamente é: porquê fazê-lo? É a resposta a essa questão que determinará a duração de um eventual prolongamento”, sustentou, explicando que o objetivo do bloco comunitário será obter “garantias de que não voltará a encontrar-se num impasse semelhante ao de hoje”.

“Objetivamente, não precisamos de mais tempo, precisamos de decisões”, vincou.

Michel Barnier lembrou ainda que foi o Reino Unido a decidir a data de saída da UE, que acontece a 29 de março, precisamente dois anos após aquele país acionar o artigo 50.º do Tratado de Lisboa, o da saída de um Estado-membro do bloco europeu.

O parlamento britânico vai hoje debater e votar o plano do governo para continuar negociações com Bruxelas que permitam ao Reino Unido sair da UE com um acordo antes de considerar um adiamento do ‘Brexit’.

Na declaração que vai a votos, o governo impõe 12 de março como prazo para submeter um novo acordo ao parlamento, ao qual se poderão seguir dois votos caso seja rejeitado, um confirmando a preferência por uma saída sem acordo, ou, pelo contrário, a opção de pedir à UE o prolongamento das negociações para além de 29 de março.

Na declaração que fez na terça-feira, a primeira-ministra britânica, Theresa May, disse ter registado “bom progresso” nas discussões com Bruxelas sobre as alterações legais necessárias para garantir que a solução para a fronteira irlandesa, designada por ‘backstop’, não possa durar indefinidamente.

“Já falei com os líderes de todos os estados membros da UE para explicar a posição do Reino Unido. E as equipas do Reino Unido e da UE continuam o trabalho e concordámos em rever o progresso novamente nos próximos dias”, adiantou.

Um resultado dos contactos nas últimas semanas, revelou, foi a decisão conjunta de iniciar um “fluxo de trabalho conjunto para desenvolver mecanismos alternativos para garantir a ausência de uma fronteira física na Irlanda do Norte” em paralelo com as negociações do relacionamento futuro.

Na segunda-feira, O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, defendeu hoje que, face às óbvias dificuldades da primeira-ministra britânica para fazer passar o acordo do ‘Brexit’ no parlamento britânico, a extensão das negociações seria uma “solução racional”.

“É óbvio que não há uma maioria na Câmara dos Comuns para aprovar o acordo. Acredito que, na situação em que estamos, um prolongamento seria uma solução racional”, declarou Tusk.

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1206828/barnier-diz-que-adiamento-de-brexit-dependera-de-argumentos-de-londres

Postagens recentes
Categorias
Tags