Após ser reeleito, o Premiêr britânico promete ainda mais restrições à imigração!

O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, anunciou nesta quinta-feira 21 / 05 uma adoção de controle mais rígidos sobre a imigração no país, alegando que existem abusos e fraudes no sistema que autoriza estrangeiros a viver no país.

Em discurso na area de Ealing, Sul de Londres, o premiê disse que quer manter a imigração de pessoas qualificadas e deve restringir a imigração em massa.

Para isso, pretende limitar a emissão de vistos concedidos a estudantes, a cônjuges de residentes, a trabalhadores qualificados e a solicitantes de asilo, além de combater a prática de casamentos forjados para a obtenção de documentos.

Ele disse que a imigração causa tensão e desconforto nas comunidades britânicas, e que muitos imigrantes não têm interesse em se integrar à sociedade local alem de aproveitar do sistema britânico para obter benefícios.

Em termos de vistos concedidos á trabalhadores, pelos próximos 12 meses, só poderão entrar no país no máximo 20,7 mil trabalhadores qualificados de fora da comunidade europeia através do visto de trabalho, imigrantes que são considerados talentos excepcionais, como cientistas, acadêmicos e artistas.

Restrições

Segundo o premiê conservador, o governo quer agora limitar em dezenas de milhares o número de imigrantes que chegam ao país por ano. Na última década, disse Cameron, foram centenas de milhares, que também criticou o sistema social britânico por estimular imigrantes e cidadãos a não trabalharem e por permitir que estrangeiros possam pedir benefícios ao entrar no país, segundo Cameron “nunca conseguiremos controlar a imigração corretamente sem lidar com a dependência dos benefícios”, declarou, prometendo mudanças nessa área.

Quanto aos vistos á trabalhadores qualificados, ele disse que a prioridade será dada aos estrangeiros que já tenham oferta de trabalho na Grã-Bretanha e que as empresas “ainda podem mover livremente seus trabalhadores ao redor do mundo, mas não para preencher empregos permanentes que poderiam ser ocupados por trabalhadores britânicos”.

                                                                                                  Escolas

O governo britânico havia anunciado medidas para limitar a concessão de vistos á estudantes estrangeiros que se matriculem em instituições de ensino do país.

O premiê disse que seu governo vai atuar contra instituições de ensino fraudulentas que supostamente têm como atividade principal fornecer vistos á estudantes.

Vamos nos assegurar, que todos os estudantes tenham o devido conhecimento da língua inglesa, que apenas estudantes de pós-graduação possam trazer seus dependentes (para morar na Grã-Bretanha) e que, se as pessoas vêm para estudar, que elas apenas estudem e não trabalhem.”

Segundo ele, essas medidas vão ajudar a limitar em 80 mil, o número de vistos anuais concedidos a estudantes.

“É muito simples como vamos atuar”: as instituições acadêmicas genuínas não têm nada a temer, somente as fraudulentas que devem se preocupar. ”

Cameron disse reconhecer que os imigrantes trazem uma enorme contribuição à Grã-Bretanha, mas agregou que a imigração de ilegais tem estado alta demais – a diferença entre o número de pessoas que entraram no país e as que saíram foi de 2,2 milhões entre 2012 e 2014, segundo o premiê.

Postagens recentes
Categorias
Tags